Turismo e Entretenimento

Museu Botero mistura obras clássicas e modernas para contar a história da arte mundial e colombiana

Em exposição num casarão colonial restaurado de 1733, acervo é considerado um dos maiores presentes já entregues ao país

A Procolombia, organização governamental com o objetivo de promover o turismo, as exportações e os investimentos da Colômbia, destaca um dos maiores presentes que o seu país já recebeu de um artista: o Museu Botero.

Abrigo de extraordinárias pinturas e esculturas magníficas, o local recebe mais de mil visitas por dia. Atualmente, está classificado entre as cinco coleções públicas de arte internacional de maior importância na América Latina. Além disso, é importante destacar que Botero fez duas doações para Colômbia. Uma fica em Bogotá e a outra em Medellín, onde são expostas parte de sua obra no Parque das Esculturas.

O Museu Botero está aberto desde novembro de 2000, quando um dos mais reconhecidos artistas da América do Sul, Fernando Botero, doou ao Banco de la República uma coleção de arte contendo 208 obras, sendo 123 de sua própria autoria e 85 de artistas internacionais. Localizado no bairro da Candelária, centro histórico de Bogotá, a exposição está alocada em uma mansão colonial que manteve atividade como arcebispado da cidade até 1995.

No lado ocidental do casarão – assim são divididas as peças dentro do museu -, estão expostas todas as obras de Botero, entre elas pinturas, desenhos e esculturas. Em cada uma está impressa as características do seu trabalho: o domínio da técnica, a consistência de sua visão, a criatividade, a sensualidade, o gosto pelo inesperado e a combinação de ironia. Ao admirar as obras, o visitante poderá observar o respeito do autor pela cultura colombiana e as alusões à pintura universal.

O lado oriental, por sua vez, exibe uma coleção internacional composta por peças de altíssimo nível, que garantem uma ideia mais completa a respeito da evolução da pintura e da escultura modernas. O trabalho mais antigo em exposição chama-se “Gitane au Tambourin”, de 1862, do pintor francês Camille Corot. O acervo ainda reúne artistas de destaque como Picasso, Leger, Renoir, Monet, Dali, Giacometti, Beckmann, Freud, Calder e Bacon.

“Para mim, é um prazer infinito saber que essas obras pertencem hoje à Colômbia; saber que os alunos que entram nesta casa entraram em contato com os movimentos artísticos mais importantes do nosso tempo, contemplando obras originais de grandes mestres. É ótimo que os amantes da pintura e da escultura possam vir para visitar este paraíso de paz e caminhar tranquilamente por estas salas, inundadas pela estética moderna “, disse o pintor.

O artista de Medellín

Poucos artistas hispano-americanos tiveram tanta repercussão internacional como o pintor e escultor Fernando Botero. A personalidade de suas obras, de fácil identificação, confere a este ícone da arte moderna um aspecto singular ao expressar a estética e as problemáticas humanas e sociais.

Nascido em 19 de abril de 1932, em Medellín, Colômbia, Botero é o segundo de três irmãos. Com uma formação artística inicial aprendida de maneira autodidata, as primeiras obras conhecidas do pintor são as ilustrações publicadas no suplemento literário do diário El Colombiano de sua cidade natal.

A primeira exposição do artista foi em 1951, em Bogotá. No ano seguinte, Botero se mudou para a Europa, onde residiu por quatro anos. Neste período, ingressou nas Academias de San Fernando, em Madrid, e San Marcos, em Florença. Foi nesta época em que ele demonstrou aos mestres espanhóis o seu interesse pela arte pré-colombiana, colonial espanhola e pelos temas políticos do muralista mexicano Diego Rivera.

Considerado um artista figurativista, com estilo intitulado por alguns de “Boterismo”, a inconfundível identidade das obras do autor se destaca em razão das figuras rotundas, que sugerem um estado de estagnação da civilização moderna. Também é possível enxergar em suas esculturas a crítica social a respeito da ganância da humanidade.

Principais obras

Botero ganhou visibilidade internacional após a releitura da famosa obra “O Casal Arnolfini”, de 1434, do pintor flamengo Jan van Eyck. No quadro, imperam as formas rechonchudas que também assinam outras releituras de pinturas clássicas como a emblemática “Mona Lisa” (1503-1506), de Leonardo da Vinci.

Outras obras do artista que ganharam notoriedade são “La muerte tocando guitarra”, que retrata um esqueleto com um violão na mão, “Colombiana”, que traz uma mulher nua deitada sobre a cama com curvas arredondadas, assim como a “Mano Izquierda”, escultura de uma mão gorda em exposição na entrada do museu.

Como chegar

O Museu Botero recebe mais de 500 mil visitas todos os anos. Conta com visitas guiadas, palestras, conferências, workshops, entre outras atividades. Localizado em Calle 11 # 4-41, o museu pode ser visitado todos os dias da semana, com exceção das terças-feiras. Está em funcionamento das 9hrs até às 19hrs. Aos domingos e feriados fica aberto entre às 9hrs e 17hrs. A entrada é gratuita para todas as idades.

Sobre a Procolombia

A Procolombia é uma organização governamental focada em promover o turismo, as exportações e os investimentos da Colômbia em diversos países, nomeadamente no Brasil. Com a sua rede nacional e internacional de escritórios presta assessoria e suporte técnico para os clientes através da prestação de serviços e instrumentos que facilitam a concepção e implementação de estratégias de internacionalização, que visam criar, desenvolver e fechar oportunidades de negócios.
Mais informações www.colombia.travel

 

Pesquisar Destinos

 

você pode gostar também